Curta nossa pagina no Facebook e participe dos nossos grupos de Whatsapp/ É finalmente neste final de semana o grande e esperado Luau dos Laranjas na praia de Camapum, não perca! / nosso site está passando por atualizações durante esse final de mês de novembro.
Destaques
SEJA NOSSO APOIADOR, CONTRIBUA COM O NOSSO TRABALHO.
recent

Patrimônio da Alcanorte é leiloado e Macau vai ganhar industria de fertilizante; confira

O que vinha se arrastando há mais de cinco anos teve o seu final nesta quinta-feira (15), quando foi batido o martelo do leilão público de todo o patrimônio falimentar da Álcalis do Rio Grande do Norte – ALCANORTE.


Anteriormente, ainda em 2018, a empresa carioca MVB – Administração Judicial nomeada como liquidante da massa falida da Alcanorte vendera, também em leilão, toda a ferragem existente no pátio da antiga empresa estatal, inclusive fornos e motores nunca utilizados foram leiloados como “ferro velho”.


Hoje, a empresa Fertiway, de Recife, arrematou todo o restante do patrimônio, inclusive a Vila Residencial da Alcanorte, pelo valor global de R$ 7.100.000,00, com o objetivo de transformar o antigo parque fabril para o fabrico de ração animal e fertilizantes. Já na próxima semana, os novos proprietários deverão ir a Macau para definir um cronograma de trabalho com a reestruturação para a nova finalidade.


HISTÓRIA

Filial da estatal Companhia Nacional de Álcalis, a Álcalis do Rio Grande do Norte – Alcanorte que nunca saiu efetivamente do papel, começou a ser implementada em 1977, chegando a construir o parque fabril, a adutora Pendências-Macau que traz água do Rio Açu e hoje abastece as cidades de Macau e Guamaré e os distritos de Barreiras, Diogo Lopes e Baixa do Meio. Além disso, foi construída a Vila Industrial da Alcanorte e que hoje é habitada por moradores que têm suas atividades em Macau. Quase todo o equipamento foi adquirido e parte chegou a ser montado, mas a fábrica, que tinha uma previsão para produzir 300 mil toneladas de barrilha, nunca chegou a funcionar.

A Alcanorte, de estatal, nos finais dos anos 1980, passou para a iniciativa privada e posteriormente voltou a ser estatizada. Era o sonho de todos os macauenses. Seria a redenção econômica do Rio Grande do Norte. Um sonho que nunca se concretizou; a redenção econômica que se transformou em pesadelo para seus financiadores e fornecedores. Serviu de tema de discursos de políticos por muitas e muitas campanhas eleitorais. Não saiu do papel.

Agora, com o seu parque fabril e a reserva de calcário vendidos através de leilão vai se transformar numa Indústria de Ração Animal e Fertilizantes que poderá gerar centenas de empregos diretos e indiretos para a população e assim atrair novas fábricas para Macau. Agora, com a sua adutora vendida, pode representar um pesadelo para a Caern que nunca concluiu a sua adutora e poderá ficar sem água suficiente para os municípios de Macau e Guamaré. Agora, com a sua Vila Industrial vendida para uma nova empresa que está viva e certamente irá utilizar essas residências para os seus futuros funcionários, se transforma num pesadelo para os atuais ocupantes daquelas unidades residenciais.

Acabou o sonho da barrilha. Floresce a esperança de uma nova indústria para Macau e para o Rio Grande do Norte.
Twitter: @Leitura_M

Twitter: @Leitura_M


Tecnologia do Blogger.