TSE libera ferramenta para consulta de candidaturas/ Serasa oferece até 50% de desconto em renegociação de dívidas/ STF declara inconstitucional a impressão do voto pela urna eletrônica/ Eleitor sem máscara não poderá acessar o local de votação diz TSE/ Anuncie em nosso site e aumente suas vendas, chama no chat e veja como solicitar
Destaques
SEJA NOSSO APOIADOR, CONTRIBUA COM O NOSSO TRABALHO.
recent

Coronel Azevedo (PSC) diz que governo do estado vive um ano e seis meses de preguiça

Em pronunciamento na sessão remota da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (25), o deputado estadual Coronel Azevedo fez uma paralelo entre as ações do Governo Federal e do Governo Estadual e criticou a gestão local da governadora Fátima Bezerra (PT).


“Estamos vivendo um ano e seis meses de preguiça no estado, enquanto o Governo Federal trabalha a todo vapor, incansável. Seja na duplicação da Reta Tabajara, que estava há anos sendo alvo de denúncias, seja o viaduto de Goianinha, que já está em pleno funcionamento ou os milhares de títulos de terra entregues", elencou o parlamentar.

A obra da transposição do Rio São Francisco foi citada pelo deputado Getúlio Rêgo para criticar o Partido dos Trabalhadores. “O PT passou mais de 15 anos no poder. A partir de 2012 anunciou a obra para ser entregue no dia 31 de dezembro, ano eleitoral. Depois para 2014, anos de eleição presidencial. De lá para cá, nem sequer o eixo Leste foi entregue e agora ficam com cobranças”, disse.

Em avaliação, o deputado afirmou que “a trajetória do PT foi marcada por escândalos. Hoje o País paga um preço muito caro”. Getúlio Rêgo destacou ainda as manifestações de apoio ao atual Governo Federal e questionou o envolvimento de lideranças e representantes do Partido dos Trabalhadores em escândalos de corrupção. “Quais os presidentes, secretários, tesoureiros, parlamentares e ministros do PT que não estiveram envolvidos em corrupção? Agora no Governo Bolsonaro, qual a manchete que saiu falando de corrupção? Zero”, finalizou.

Rebatendo as críticas à atual administração estadual e ao partido que é filiado, Francisco do PT disse que a disputa da narrativa faz parte do processo democrático e pediu autocrítica por parte dos demais deputados. “Se a gente analisar, vamos ter um bom debate aqui sobre os partidos que vocês são filiados e que, inclusive, já governaram esse país e esse estado. Com todo respeito, é perigoso generalizar”, disse.

Encerrando o horário destinados aos deputados, Francisco cobrou posicionamento dos deputados. “Vossas Excelências falam da governadora, mas não se posicionam sobre a intervenção no IFRN. São contra ou a favor de intervenção? Não falam do presidente querer encher a boca de um jornalista de porrada. São contra a favor da imprensa livre? Não se posicionam sobre a Petrobras. São contra ou a favor da Petrobras no RN?”, questionou.

COMPARTILHE:
Twitter: @Leitura_M

Twitter: @Leitura_M

Tecnologia do Blogger.